A Marca da Cidade

Resultado de uma pesquisa sobre a cidade do Rio de Janeiro no período de 2009 a 2016, traz um estudo profundado sobre marketing territorial e marcas de cidade organizando os conceitos e teorias de acadêmicos e consultores internacionais e propondo uma metodologia para construção e gestão de uma marca de lugar. A originalidade da forma como a autora aborda o tema também passa pela inclusão de como a comunicação da marca de lugar torna-se mais complexa e exige um olhar estratégico diante de um ambiente altamente midiático como os dias de hoje.

A Economia LGBT+ na cidade do Rio de Janeiro

Esta obra pretende apresentar um panorama da economia LGBT+ na cidade do Rio de Janeiro. Ela desenvolve um histórico dessa economia e evidencia a desigualdade no seu modelo dominante de estruturação, com atividades concentradas no Centro e na Zona Sul da cidade. Porém, o livro aponta que esse modelo não impediu o desenvolvimento de alternativas de cultura, lazer, entretenimento e turismo nas Zonas Norte e Oeste, bastante ligadas aos referenciais culturais dessas regiões. A obra também mapeia os impactos das novas tecnologias sobre a economia LGBT+ carioca.

capa-diego-santosbanner.jpg

Cidades Criativas

Este livro examina aspectos setoriais das cidades criativas e investiga os méritos e as limitações das iniciativas implementadas no desenvolvimento dos setores criativos nesses territórios.

unnamed-1-1-e1512919899939.png

Criatividade Made in Rio

Muitos dos publicitários de sucesso em São Paulo e no exterior começaram suas carreiras no Rio de Janeiro. Mas, o que será que estimula essa migração de publicitários cariocas que agora se espalham por diversas cidades criativas do mundo?

O objetivo desta obra é investigar porque publicitários talentosos, capazes de ter sucesso em qualquer lugar do mundo, decidiram deixar agências da cidade do Rio de Janeiro para exercer a profissão em outros mercados publicitários.

Sustenta-se que a decisão desses profissionais de deixar agências de publicidade no Rio de
Janeiro esteja relacionada à maior instabilidade financeira de tais publicitários diante da redução das receitas das agências locais e da diminuição dos investimentos em publicidade por empresas contratantes diante do agravamento da crise político-econômica no município desde o início da década passada.

Além disso, a decisão desses profissionais de deixar o setor da publicidade do Rio de Janeiro
mostra-se ligada ao menor reconhecimento dos publicitários, por seus pares e pelo público, pela autoria de ideias nessa cidade em relação a São Paulo e cidades criativas no exterior.

Uma realidade da publicidade do Rio de Janeiro que se mostra atual também para outros setores profissionais que perdem talentos para diversas regiões do globo.

capa-criatividade-rio-roberto-safrente.j
LCC_marca.png
crio com ESPM eps nova.png